O processo de integração de um novo colaborador, que também pode ser chamado de ambientação ou onboarding, é de extrema importância para a organização, pois essa etapa que fundamenta o período de adaptação dele às suas funções, atividades, aos colegas de trabalho e à cultura organizacional.
Muitos são os desafios do empresário/gestor de adaptar um novo profissional à cultura da empresa e pensando nisso, vou compartilhar 8 passos fundamentais para que possa iniciar uma implementação adequada desse processo. São eles:

PASSO 1: Treinamento de integração 
O novo colaborador ao chegar na empresa, precisa ter muito claro as informações básicas existentes na organização, que podem ser:

– A História da Organização

– Missão, Visão e Valores

– Organograma da empresa

– Políticas internas // Normas e Procedimentos

– Direitos e deveres

– Código de ética e Conduta

– Programas e projetos institucionais

– Descrição dos processos de RH

– Benefícios

– Comunicação interna

A ideia é integrá-lo ao ambiente e alinhar expectativas, já ajustadas durante a seleção.

PASSO 2: Apresentação das áreas da empresa
Nessa etapa, é importante que os Gestores de cada área, apresente os principais processos de sua área e a Equipe correspondente a cada um deles. Isso estimula o trabalho em equipe para o atingimento das metas da empresa.

PASSO 3: Vivência nas áreas denominadas de “Core Bussiness” (Negócio principal) da organização.
Ou seja, em uma indústria, é importante que o novo colaborador tenha vivência para adquirir conhecimento sobre como funciona o processo de produção.
Na empresa de logística, por exemplo, será importante, conhecer como funciona o processo logístico.
Em uma empresa de prestação de serviços, é fundamental que entenda o processo de como chega o cliente, até a entrega do resultado. Ele poderá aproveitar a experiência completa do cliente.

PASSO 4: Local de trabalho, recursos necessários e material de utilização
Certifique-se que tem tudo disponível ao colaborador, antes mesmo dele chegar até o seu local de trabalho.
É fundamental que todos os recursos necessários estejam disponíveis, inclusive logins e senhas. Como também algo que represente boas vindas, podendo ser um bilhete, brinde, etc. Vale a criatividade da empresa nesse momento.

PASSO 5: Defina um “Padrinho” para o novo colaborador
Ou seja, um colaborador, Gestor, que tenha o conhecimento necessário das atividades e da empresa que possa acompanhar o novo colaborador em seu período de adaptação, como também o ajudar em tudo que ele necessite.

PASSO 6: Treinamento específico das atividades do novo colaborador
Para essa etapa, é de fundamental importância que o novo colaborador tenha acesso à sua descrição das atividades, para que tenha o conhecimento necessário do que precisa ser feito na função a ele requerido. Necessita de um treinamento básico para a execução das suas atividades, e caso não tenha alguém para ensiná-lo, será necessário acesso a manuais que orientem aos procedimentos específicos da organização.

PASSO 7: Tenha metas claras e objetivas bem definidas para o novo colaborador.
Nessa etapa, é fundamental o alinhamento das expectativas entre Gestor e o novo colaborador para que se alcance os resultados da sua função. Apresente os indicadores das atividades relacionadas a ele.

PASSO 8: Tenha um processo de avaliação do período de experiência
Esse processo é muito importante para favorecer o feedback necessário ao novo colaborador, demonstrando o acompanhamento, proporcionando elogios e fazendo os ajustes necessários. Esse processo é indicado realizar duas vezes no período de experiência, com 40 e 80 dias da data de admissão na empresa. 

Está preparado para implantar esse processo na sua empresa?
Nossa Equipe de Executivos está pronta para te apoiar na construção de todas essas etapas. 
Conte com a gente!!!

Dani Dias
Executiva de RH e Negócios
Attua Gente e Gestão

Share This