Quase sempre em reunião com os empresários conversamos sobre o tema desenvolvimento, principalmente de lideranças. Aliás esse papo é muito comum em todos os momentos que estou com eles, em suas empresas.

Estamos muito acostumados no ambiente corporativo a reforçar o que os profissionais precisam melhorar e raras as vezes que conseguimos identificar e corroborar o que eles tem de ponto forte.

Quando levanto essa questão para os empresários, escuto frequentemente que os pontos fracos de um colaborador são determinantes nos resultados da empresa. E aí vem a pergunta: E se você potencializar os talentos desse colaborador, o que ele pode te entregar como resultado?

Ajudar o colaborador a evoluir é fundamental nesse cenário. Os pontos fracos são uma realidade dentro das empresas, já que não existe um colaborador perfeito e sem defeitos. E por isso precisamos entender o que cada um tem de potencialidade, para permitir que ele entregue o máximo que puder.
Por esse motivo, as empresas precisam se preparar para lidar com as fraquezas de seus funcionários, é claro, mas principalmente focar nos caminhos que o ajudem a evoluir, desenvolvendo o que ele já faz bem.

Pense em um colaborador da sua área de vendas, no cargo de supervisão comercial, que não está entregando as metas a algum tempo, mas possui uma competência de relacionamento interpessoal e persuasão acima da média, além de você confiar bastante nele. Porém esse profissional precisa entender mais sobre números, além de agir com maior determinação com sua equipe. Muitos são os caminhos para seu desenvolvimento e, consequentemente, para gerar resultados financeiros para seu negócio, porém é necessário também avaliar se tem tido todos os recursos a sua disposição e como você, como reporte imediato, está o auxiliando nessas metas. Pode ser também que a gestão comercial não seja para ele e que seria melhor estar na gestão administrativa, porque além das competências citadas, pode também ser organizado e proativo. O que pode ter feito você ter promovido a gestor sem tê-lo preparado para isso.

Esse é um exemplo de muitos que acompanho. E por isso quero ressaltar a importância de mapear os talentos de cada colaborador, antes de qualquer decisão de movimentação desse profissional, do que eles fazem bem a ponto de gerar resultado para sua empresa. São essas competências que vão fazer o resultado ser constante, porque se focarmos somente nas fraquezas, o máximo que conseguirá entregar, caso passe por um programa de desenvolvimento estruturado, é ser mediano naquilo que achamos que precisa fazer melhor. Você tornará sua empresa em um negócio de profissionais medianos. É isso que você quer?

Recomendo a leitura de um livro que trabalho, com profissionais que estão desenvolvendo suas competências: Descubra Seus Pontos Fortes. Os autores Marcus Buckingham e Donald O. Clifton descobriram que a maioria das empresas dá pouca ou nenhuma atenção aos pontos fortes de seus funcionários. Preferem investir tempo e dinheiro na tarefa de corrigir suas fraquezas, achando que desse modo as pessoas atingirão a excelência.

Minha visão é completamente diferente de muitas empresas que insistem em apontar os pontos fracos: invista em conhecer mais sobre seus colaboradores e se aprofunde naquilo que ele faz bem, que faz com que os olhos brilhem quando estão trabalhando, que você percebe que são referência dentro do ambiente de trabalho. A avaliação constante, o alinhamento de expectativas e de propósito, vai fazer toda a diferença para reter talentos, que de fato entregam aquilo que espera. Fique atento as individualidades e seus resultados, para que possa ter na sua equipe apenas colaboradores que atinjam seus objetivos.

Ficou na dúvida como mapear os talentos e avaliá-los? Mande uma mensagem para marcarmos um café e assim poder te ajudar no início dessa identificação dos pontos fortes dos seus colaboradores.

Adriane Boueri
Diretora de Operações

Share This